20140423 AdrianoRosadaRocha PesquisaObservatorio abre
Foto: Adriano Rosa da Rocha
Nesta quarta (23) e quinta-feira (24), 400 moradores de Esteio foram entrevistados para a pesquisa de vitimização no Município. O objetivo do levantamento é fazer um diagnóstico sobre a situação da segurança pública esteiense.

 

A amostra foi realizada em pontos de grande fluxo no Centro da cidade, abordando homens e mulheres de todos os bairros de Esteio. Como as respostas abrangem não só quem responde às perguntas, como também as pessoas de sua relação, estima-se que o conjunto total para análise chegaria a 2 mil pessoas. A previsão é que os resultados sejam divulgados até o final de maio.

 

O questionário é composto por 80 perguntas. Nelas, busca-se identificar se, nos últimos dois anos, o entrevistado ou alguém de seu relacionamento passou por alguma situação de discriminação, furto e roubo, violência física ou grave ameaça (buscando identificar o agressor e a relação dele com a vítima), violência sexual, violência doméstica e familiar, acidentes de trânsito (tentando identificar se a situação foi causada por problemas de estrutura da via ou por falha do condutor), entre outras.

 

Outro aspecto que será analisado é a sensação de segurança dos moradores da cidade. É solicitada uma nota de zero a cinco em relação a quanto a pessoa se sente segura em Esteio e em seu bairro.

 

Questões sobre consumo de álcool e drogas ilícitas, o atendimento da Prefeitura Municipal no tratamento nestas situações, e a opinião sobre pontos relevantes para a segurança pública, como iluminação, poda de árvores, conservação de praças e parques e acesso a creche e moradia, por exemplo, também fazem parte do levantamento.

 

O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 5%. O levantamento está sendo realizado pelo Observatório da Segurança Pública de Esteio, com o apoio do software Sphinx, o mesmo utilizado no Registro Online de Violência nas Escolas (Rove) do Município.