20201119 AdrianoRosadaRocha IntegracaoProtocolosSaudeClinicaSaoLuis abre
Foto: Adriano Rosa da Rocha
A necessidade de usar papel para compartilhar as informações dos pacientes está diminuindo cada vez mais na rede pública de atendimento em saúde de Esteio. Após viabilizar o acesso ao sistema de prontuário eletrônico de forma integrada entre os serviços da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a interligação foi estendida, desde o segundo semestre de 2019, à Fundação de Saúde Pública São Camilo de Esteio (Hospital São Camilo) e, agora, está chegando a instituições particulares contratadas pela Prefeitura para prestação de serviços em diferentes especialidades.

 

A primeira das conveniadas a contar com o acesso ao sistema é a Clínica São Luis, de Sapucaia do Sul. Com isso, desde o início de novembro os profissionais de cardiologia e de pneumologia da empresa já conseguem visualizar, online e em tempo real, o histórico clínico dos pacientes encaminhados pela Prefeitura, como consultas, exames, diagnósticos, medicamentos e procedimentos, direto na tela de seu computador, sem precisar de uma ficha física.

 

A ideia dos gestores da SMS e da São Luis é possibilitar o acesso, em breve, na neurologia e na traumatologia. A medida dá mais agilidade e eficiência ao atendimento, uma vez que permite ver consultas, exames e procedimentos anteriores, e reduz, por exemplo, o risco de perda de informações, duplicação de documentos ou solicitação de avaliações sem necessidade. Como a equipe da clínica também vai alimentar o sistema, a iniciativa melhora também as informações para os profissionais da rede de Esteio que darão sequência ao atendimento do paciente.

 

“Isso é muito bom sob o aspecto clínico, pois integramos as informações dos usuários em um único instrumento. No caso do hospital, por exemplo, é muito importante para nossos profissionais saber se a pessoa esteve no São Camilo e qual foi o atendimento realizado. O nosso objetivo é aprimorar cada vez mais a assistência a nossos pacientes, possibilitando uma avaliação com maior qualidade”, explica a secretária de Saúde, Ana Boll.

 

O software utilizado é o G-MUS, sistema de gestão da saúde que “roda na nuvem” (o programa é executado direto na internet, sem precisar instalar no computador). Das funcionalidades possíveis, apenas a parte do receituário online não está, por enquanto, disponível na clínica. A ideia é expandir o compartilhamento das informações aos outros cinco prestadores de consultas e exames contratados pela Prefeitura.

 

Outra importante mudança no sistema eletrônico da Secretaria Municipal de Saúde neste ano foi a implantação do Módulo de Regulação Informatizado, que desde maio facilita a marcação de consultas com cardiologistas, oncologistas, dermatologistas e ortopedistas, entre outros especialistas, e de exames como ecocardiografias, ultrassonografias e tomografias na rede pública. O médico da unidade básica de saúde (UBS) faz a solicitação diretamente pelo sistema informatizado, em tempo real. Assim que a consulta é finalizada, o encaminhamento já fica disponível no Setor de Regulação da SMS. O paciente vai para casa e aguarda o aviso da liberação do serviço e a confirmação da data do procedimento, reduzindo os deslocamentos, diminuindo custos e os tempos de processos burocráticos e administrativos.