FotoAereaDivulgacao
Foto: Divulgação
Mesmo com a pandemia da COVID-19 (novo coronavírus), que tem exigido desde meados de março uma série de restrições nas atividades da indústria, comércio e prestação de serviços em todo o país, o saldo da abertura/encerramento de empresas em Esteio foi positivo entre janeiro e julho deste ano.

 

Até a última segunda-feira (27), Esteio registrou um total de 423 novos negócios formais, 168 deles beneficiados pela Lei Municipal de Liberdade Econômica, em vigência no Município desde agosto de 2019. No mesmo período, 83 empresas fecharam suas portas.

 

A maioria dos empreendimentos foram abertos por microempreendedores individuais, os chamados MEIs, com quase 300 novas empresas registradas, seguidos das microempresas (MEs), com exatos 100 novos cadastros, e das Pessoas Físicas, com 14 novos empreendimentos.

 

Para o prefeito Leonardo Pascoal, esses bons números em meio à crise de saúde que o Brasil atravessa se devem ao espírito empreendedor dos esteienses, que encontram grande incentivo na Lei de Liberdade Econômica. “Observar um crescimento no número de negócios na cidade, em meio ao momento que estamos vivendo, é bastante animador. Isso é fruto do ambiente favorável ao empreendedorismo que foi criado em Esteio. Tudo indica que após a pandemia este ritmo será ainda mais intenso”, afirma o prefeito.

 

Tipo
Empresas abertas
Beneficiadas LLE*
MEI
293
112
ME
100
51
Pessoa Físicas
14
1
Grandes empresas
7
1
EPP
7
2
Não optante Simples
1
1
Entidade
1
0
Total
423
168

* Lei de Liberdade Econômica