20200610 EduardoBarattoLeonardi AtendimentoDomiciliarAlunosRedeMunicipal abre
Fotos: Eduardo Baratto Leonardi
A estudante Kamilly Vitória Martins, do 3º ano da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) recebeu uma ajuda especial, na tarde desta quarta-feira (10), para responder as tarefas que sua mãe, Lindajara Martins Medeiros, retirou na escola esta semana. A professora Valéria Bobsin Pereira foi até a casa da aluna, no Bairro Liberdade, para esclarecer dúvidas e dar orientações sobre os conteúdos, em uma das primeiras visitas do acompanhamento domiciliar. Essa é uma das medidas do Programa Emergencial de Educação (PEED) de Esteio, lançado no dia 29 de maio com o objetivo de assegurar a manutenção do vínculo escolar e a continuidade do processo educativo diante da suspensão das aulas presenciais, pelo menos até o final de julho, em função da pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

 

A partir de um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Educação (SME), foram identificados alunos que poderiam precisar da visita por terem dificuldades para ter acesso à Internet oriundos de famílias em situação de vulnerabilidade social. Neste primeiro momento, 200 estudantes de seis EMEBs serão beneficiados, número que será ampliado.

 

O atendimento depende da concordância dos pais ou dos responsáveis pelos estudantes e terá duração de aproximadamente uma hora por semana com cada aluno, período que pode variar, conforme o caso. Além de atuar diretamente na orientação do estudante, o visitador pode exibir os conteúdos online da SME e acionar, por videochamada, o professor regente ou da área específica para sanar dúvidas do aluno.

 

“Estar com a professora aqui é muito bom, ajuda bastante para fazer as tarefas. Toda a semana estou buscando os exercícios para meus filhos, mas às vezes a gente tem dificuldade em entender e explicar o que está pedindo ali”, comentou Lindajara. Além de Kamilly, ela é mãe de Luiz Gustavo, 12 anos, que também receberá a visita de um professor, e de Nilmar, de 15 anos.

 

A seleção dos educadores que participam do projeto foi feita por edital, com adesão espontânea e respeitando critérios estabelecidos, como não fazer parte do grupo de risco para COVID-19, por exemplo. Ao todo, 21 professores foram selecionados para ir a casa dos alunos. Eles vão atuar com uma carga horária de 20h por semana, sendo que 10h serão destinadas a deslocamentos e produção de relatórios, e receberão remuneração adicional. Os educadores participaram de uma capacitação à distância e receberam equipamentos de proteção individual (EPI), como como máscara, escudo de proteção facial (face shield) e álcool gel.

 

Além das visitas domiciliares, o PEED envolve a oferta de conteúdos voltados à Educação Infantil para serem trabalhados em casa; a disponibilização, para os alunos do Ensino Fundamental, de um repositório virtual para complementar as atividades a distância; e a criação de uma reunião semanal entre professores e estudantes para tirar dúvidas. Estes conteúdos podem ser acessados pelo portal EducaEsteio (clique aqui para acessar).

 

Desde 11 de maio, a Prefeitura está promovendo atividades escolares obrigatórias para os estudantes do Ensino Fundamental. O conteúdo é oportunizado de duas maneiras diferentes. Quem tiver acesso à Internet pode baixar o material nos meios digitais disponibilizados pelas escolas e entregar as tarefas pela mesma plataforma. Quem não tiver acesso à Internet deverá buscar os conteúdos impressos na escola onde estuda. A cada semana, o aluno busca novas tarefas e entrega as que retirou na semana anterior. As atividades serão registradas no Educaweb.

 

A realização das tarefas serve para completar as 800 horas de aulas que os estudantes têm de cumprir de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Os conteúdos foram definidos pelas equipes pedagógicas de cada escola e a Gestão de Ensino Fundamental da SME sugeriu o plano de trabalho.

 

No caso da Educação Infantil, a adesão às atividades em casa é facultativa. Além das propostas de trabalho online ou para retirada nas escolas, a SME fará a distribuição de livros e de materiais pedagógicos às famílias para uso com as crianças, personalizados de acordo com a idade.

 

Conselho de Educação publica resolução sobre reorganização do calendário escolar

Em reunião no dia 2 de junho, o Conselho Municipal de Educação (CME) de Esteio aprovou a Resolução nº 28/2020, que fixa normas quanto à reorganização dos calendários escolares da rede municipal de ensino, pública e privada, em virtude da pandemia de coronavírus. Tendo como base decisões nacionais e estaduais, o documento traz, entre suas determinações, que a carga horária curricular anual prevista poderá ser desenvolvida no atual ano letivo em até 50% com atividades não-presenciais. Outra definição é a adoção de progressão continuada, sem retenção, para todos os estudantes de todas as etapas. A íntegra do documento pode ser acessada clicando aqui.

 

gallery1 gallery1