Print
Educação
Última alteração: 27/05/2020 às 11:37

20200527 EduardoBarattoLeonardi EntregaCestasBasicasEMEBVitorinaFabre abre
Fotos: Eduardo Baratto Leonardi
Quinze dias após iniciar a distribuição de kits de alimentos a pais e responsáveis de alunos da rede municipal de ensino em situação de vulnerabilidade social, as escolas da Secretaria Municipal de Educação (SME) começaram uma segunda rodada de entregas nesta quarta-feira (27). A estimativa é entregar mais 4,2 mil cestas até sexta-feira (29), conforme cronograma informado pelas instituições de ensino aos responsáveis pelos estudantes, que somam às cerca de 4 mil já repassadas às famílias como medida de auxílio durante a suspensão das aulas ocasionada pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

 

A entrega dos donativos, adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), é realizada na escola em que o aluno está matriculado e segue as medidas de segurança para evitar o risco de contaminação do vírus. Cada kit contém cerca de 13 kg de alimentos não-perecíveis, como arroz, feijão, farinha e macarrão, entre outros. A próxima entrega não tem data definida e, por isso, a SME adicionou mais itens à cesta que na quinzena anterior, com quantidades para o mês de junho.

 

Os alimentos estão sendo repassados a famílias definidas a partir da análise de uma série de critérios que comprovam a situação de vulnerabilidade, como cadastro no Bolsa Família e fluxo de renda da família interrompido em função da pandemia (desemprego e autônomos que não estão exercendo suas atividades laborais). Famílias com dois ou mais filhos matriculados na escola e que se enquadraram nos requisitos recebem dois kits.

 

Medidas sobre as aulas devem ser anunciadas nos próximos dias

As aulas nas instituições de ensino de Esteio estão suspensas até sexta-feira (29) como forma de evitar a proliferação do novo coronavírus (COVID-19) em Esteio. Nos próximos dias, a Prefeitura vai se manifestar sobre a manutenção, ou não, da suspensão das atividades presenciais nas escolas.

 

Enquanto isso, a SME definiu uma série de atividades para os alunos executarem em casa. A realização das tarefas, desde 11 de maio, serve para completar as 800 horas de aulas que os estudantes têm de cumprir de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Os conteúdos foram definidos pelas equipes pedagógicas de cada escola e a Gestão de Ensino Fundamental da SME sugeriu o plano de trabalho.

 

O acesso ao conteúdo é oportunizado de duas maneiras diferentes. Quem tiver acesso à Internet pode baixar o material nos meios digitais disponibilizados pelas escolas e entregar as tarefas pela mesma plataforma. Quem não tiver acesso à Internet deverá buscar os conteúdos impressos na escola onde estuda. A cada semana, o aluno busca novas tarefas e entrega as que retirou na semana anterior. As atividades serão registradas no Educaweb.

 

gallery1 gallery1 gallery1