20190312 AdrianoRosadaRocha SalaAulaEMEBFlores abre
Foto: Adriano Rosa da Rocha
A Secretaria Municipal de Educação (SME) de Esteio deu início, nesta segunda-feira (11), a um projeto-piloto na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Flôres da Cunha. A iniciativa ampliará a carga horária de professores referência de turmas de Educação Infantil e dos anos iniciais da Educação Básica da instituição de 20 horas semanais para 25 horas e 34 minutos, com aumento da remuneração e manutenção do Planejamento à Distância (PAD). A ideia é que, com a permanência do educador por cinco dias consecutivos com seu grupo de estudantes, se ofereça mais segurança emocional e afetiva aos alunos e às famílias, aumentando o vínculo e o aprofundamento de questões específicas das aprendizagens.

Uma outra proposta dessa iniciativa é minimizar a infrequência escolar, uma vez que alguns pais ou responsáveis, em alguns casos, justificam a ausência do aluno pelo afastamento do professor referência da turma. Ampliar as possibilidades de diálogo entre os professores, a escola e as famílias dos alunos; reduzir situações de conflito entre alunos dentro das escolas, que ocorrem com maior frequência em períodos em que o professor titular da turma não está presente; e diminuir a possibilidade de danos aos materiais de uso comum e coletivo no ambiente escolar são outros objetivos do projeto.


“Nossa maior preocupação é com o desenvolvimento escolar e o crescimento de cada criança matriculada em nossa rede de ensino”, disse o prefeito e secretário municipal de Educação interino, Leonardo Pascoal. “Todo o investimento que pudermos fazer para que o professor e o aluno estejam mais próximos e com isso o desempenho cognitivo da criança tenha ganho, não vamos medir esforços para aplicar. Esse é um projeto-piloto, mas que estamos muito esperançosos com os resultados que poderemos alcança”, ressaltou.

Para a diretora da EMEB Flôres da Cunha, Carla Bertotto Hoffman, é um orgulho para a escola ter sido selecionada para o início do projeto. “Ficamos muito felizes com a escolha. É uma medida que tem tudo para dar certo pois, com o professor estando mais tempo com o aluno, ele poderá acompanhar melhor a evolução ou não da criança”, comentou. “É uma iniciativa que estimula as relações pessoais, aumenta o envolvimento das famílias e o vínculo com os alunos, os quais têm em seu professor uma referência dentro da escola. Veremos, com certeza, um aumento da aprendizagem e, com o maior gerenciamento do processo de ensino do aluno, o trabalho do professor também vai aparecer mais”, concluiu a diretora.

A SME fará uma avaliação inicial sobre o andamento do projeto ao final do primeiro trimestre. Ainda não há previsão de levar a iniciativa a outras EMEBs do Município.


Texto: Eduardo Baratto Leonardi