01BrasoPrefeituraO prazo para confecção do Cartão Nacional de Saúde (popularmente chamado de Cartão SUS) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Esteio foi reduzido de 30 dias para 24 horas. A apresentação do documento será exigida em todas as unidades básicas de saúde (UBS) esteienses, a partir da segunda-feira (17), para a realização de atendimentos eletivos (aqueles não considerados de urgência ou emergência).

 

Quem não tiver o cartão, poderá emiti-lo no posto de saúde mais próximo de sua residência. É necessário levar documento de identidade, CPF e comprovante de residência (caso não esteja no nome da pessoa, é necessário trazer, também, declaração de que ela mora no local). No caso de recém-nascidos, pode ser apresentada a Declaração de Nascido Vivo (DNV).

 

Para quem já fez o Cartão SUS mas não lembra onde o documento está ou o seu número de cadastro, é possível acessar as informações no Portal de Saúde do Cidadão (portaldocidadao.saude.gov.br). Também é possível ter uma cópia virtual do cartão em telefones celulares com os sistemas iOS ou Android, a qual também pode ser apresentada para marcação de consultas e procedimentos nas UBSs. Para tanto, basta baixar e instalar o aplicativo Meu digiSUS, disponível tanto na App Store quanto na Google Play

 

Conforme o Ministério da Saúde, o Cartão Nacional de Saúde (CNS) é o documento de identificação do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Este registro contém as informações dos indivíduos, como: dados pessoais (nome, nome da mãe, data de nascimento, etc), contatos (telefones, endereço, e-mails) e documentos (CPF, RG, Certidões, etc). Atualmente, o número do CNS é utilizado nos sistemas informatizados de saúde que demandam identificação dos indivíduos, sejam usuários, operadores ou profissionais de saúde. Entre os benefícios do Cartão SUS estão a rapidez na identificação do usuário, a localização do prontuário pelo número do cartão, o registro dos atendimentos realizados, de agendamentos e da execução de consultas e exames, criando um histórico de cada cidadão, a dispensa de medicamentos, entre outros.

 

Texto: Eduardo Baratto Leonardi