20180510 JeanMonteiro ObrasnoNeuzaBrizola abre
Fotos: Gabriel Rodzinski e Jean Monteiro
O fim da tarde desta quinta-feira (10) foi o início da realização de uma conquista para a comunidade do Loteamento Neuza Brizola, no Parque Primavera, em Esteio. O prefeito Leonardo Pascoal, acompanhado do secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SMDUH), Marcelo Kohlrausch, e de representantes da empresa Encopav Engenharia assinaram o termo de início de obras de infraestrutura do loteamento. Com o serviço, pelo menos 160 famílias serão beneficiadas diretamente com intervenções na rede pluvial, cloacal e com a pavimentação de ruas e construção de calçadas.

 

Em sua fala, Pascoal destacou a conquista da comunidade. “Eu e o vice-prefeito andávamos por aqui há cerca de um ou dos meses pensando sobre o que faríamos nesta região. Finalmente chegou a hora de darmos o pontapé inicial da obra. As crianças que aqui estão poderão crescer com mais segurança e saúde. Serão nove ruas com esgoto, drenagem, pavimentação e sinalização. O loteamento como um todo será valorizado. Será um cenário totalmente diferente do que os pais ou avós delas acompanharam”, celebrou. Ele também aproveitou para comentar sobre a Encopav, que será responsável pela execução da obra. “Temos total confiança na empresa que fará o serviço na comunidade. A Encopav já realizou outros serviços de qualidade pela cidade e, sem dúvidas, aqui não será diferente”, finalizou.

 

Titular da SMDUH, Marcelo falou sobre as demandas que a comunidade encaminhava, e que, agora, poderão ser resolvidas com a obra. “Vocês estão recebendo hoje a atenção do poder público. Ouvíamos relatos de pais e mães que tinham problemas de levar seus filhos para escola, por conta do esgoto a céu aberto e das ruas mal cuidadas. Essas reclamações foram ouvidas e agora teremos a obra aqui na comunidade. O serviço não trará apenas qualidade, mas também dignidade para os moradores”, falou.

 

Representando os moradores do Loteamento Neuza Brizola, Marli Figueiredo pediu para a comunidade ajudar no cuidado com a obra e com os materiais. A moradora da Vila Hípica vive na região desde 2004 e sempre esteve na luta por melhores condições junto aos demais moradores. “Acompanhamos outras comunidades conseguirem suas melhorias e agora, finalmente, chegou a nossa vez. Temos o dever de fiscalizar, cuidar e cooperar para que as obras ocorram da melhor forma possível. Afinal, é um trabalho para nós”, ressaltou.

 

Um das pessoas que acompanhou a assinatura e pôde conversar com Pascoal foi o segurança Mauro Vargas da Silva, de 51 anos. Terceiro morador a se instalar no bairro, ela afirma que esta é uma das obras mais esperadas pela comunidade. "Desde que vim pra cá, nos falavam que iam arrumar o bairro, mas nada acontecia. Agora, finalmente vai sair do papel", comemorou. Ao lado da filha Tatiane dos Santos, de 32 anos, ele comenta que a comunidade está cheia de expectativas. "Vai ser bem melhor pra todo mundo. Estamos cansados de pisar no barro".

 

Com recursos da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) do Governo Federal, financiados pelo Ministério das Cidades, serão investidos cerca de R$ 1,5 milhão para a realização do serviço. As obras serão executadas nas ruas Oswaldo Jesus Vieira e Nações Árabes, nos calçadões Norte e Sul, e nas travessas 70 a 74. Na rede de drenagem, serão mais de 600 metros de tubulação e, na de esgoto cloacal, mais de mil metros. A pavimentação asfáltica será aplicada em mais de mil metros quadrados. Outros 2 mil metros quadrados de ruas serão calçados com blocos de concreto intertravados.

 

Equipe desenvolverá Trabalho Técnico Social com moradores do Loteamento

Além das obras, durante e depois das obras, será oferecida uma série de ações do Trabalho Técnico Social, como oficinas, visitas domiciliares e cursos de geração de trabalho e renda, visando a melhoria da qualidade de vida dos moradores da comunidade. O objetivo do Trabalho Técnico Social, realizado em projetos como o da revitalização do Loteamento Neuza Brizola, é fazer com que a comunidade acompanhe efetivamente o projeto e participe de ações educativas e de mobilização social, visando o exercício da cidadania e a melhoria da qualidade de vida.

 

Uma empresa especializada será contratada para oferecer estes serviços específicos. Quem coordena e fiscaliza o trabalho é uma equipe da SMDUH, composta por assistentes sociais, psicólogos, técnico ambiental e estagiários. No Neuza Brizola, o Trabalho Técnico Social terá duração de 11 meses.

 

Texto: Jean Monteiro

 

gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1