20170919 AdrianoRosadaRocha NovosMedicosConveniados 002
Foto: Adriano Rosa da Rocha
Nos primeiros três meses de 2018, as unidades básicas de saúde (UBS) de Esteio registraram um total de 23.427 consultas médicas, conforme os dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Isso representa um acréscimo de cerca de 23% no número de usuários que receberam cuidados médicos na rede, em comparação com o mesmo período em 2016 e em 2017. Na avaliação mês a mês, os números também foram maiores que nos anos anteriores (30% em janeiro, 17,6% em fevereiro e 20,5% em março).


Este aumento na capacidade de prestar auxílio à população nas UBSs é consequência das ações do programa Esteio por Mais Saúde, que tem por objetivo qualificar a rede básica de saúde no município e, com isso, oferecer melhores serviços. Uma das medidas, por exemplo, foi a contratação de uma empresa terceirizada para fornecer serviços médicos ao Município. Os novos profissionais passaram a atuar na rede em outubro de 2017, com as estatísticas apontando melhorias logo nos primeiros meses da iniciativa. No primeiro mês, foram realizadas 37% de consultas a mais que em 2016. O ano de 2017 terminou com 90.511 atendimentos realizados, cerca de 11% a mais que 2016, quando foram feitas 82,2 mil consultas.


Segundo o prefeito Leonardo Pascoal, os números refletem o investimento feito na qualificação de um dos pontos mais sensíveis da administração municipal. “A saúde é uma das áreas que precisam de atenção constate e todo investimento que pudermos fazer para garantir que a população seja atendida com o cuidado que necessita, não vamos medir esforços”, disse. “Nossa proposta de governo é focada na melhoria da vida das pessoas e isso se dá através dessas ações, atendendo setores que impactam diretamente no bem-estar de cada cidadão”, disse.


Além da contratação de novos médicos para as UBSs, o Esteio por Mais Saúde também contou com o mutirão de consultas e exames especializados, reduzindo (e até zerando) a fila de espera inicial por procedimentos em traumatologia, cardiologia, dermatologia, oftalmologia, neurologia (adulta e pediátrica), endocrinologia, gastroenterologia e pneumologia. Na Farmácia Básica Municipal, alterações na gestão e no controle dos estoques diminuíram em 95% a quantidade de medicamentos faltantes. Outra iniciativa foi a modernização dos consultórios odontológicos nas unidades básicas de saúde que têm salas de dentista, com a aquisição de 13 novas cadeiras, equipamentos e insumos necessários para o atendimento.


Texto: Eduardo Baratto Leonardi