20170911 CamilaMoraes AtividadesLionVoluntariosSaoCamilo abre
Foto: Camila Moraes
O prefeito Leonardo Pascoal anunciou nesta terça-feira (12), que o Município aguarda apenas a publicação de portaria do Ministério da Saúde para que a Fundação de Saúde Pública São Camilo de Esteio mantenha o credenciamento de leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal. Em novembro de 2016, o Município perdeu o prazo para encaminhamento de documentos que permitiriam a manutenção dos serviços por tempo indeterminado, sendo necessária a mobilização da diretoria da Fundação e de integrantes da Prefeitura para corrigir a falha.

 

A renovação garante a manutenção dos cinco leitos de tratamento intensivo já existentes e a abertura de mais cinco novos espaços, sendo três leitos de tratamento intermediário e dois do método canguru, para atender a demanda da cidade e da região. Caso perdesse o credenciamento, o hospital deixaria de receber cerca de R$ 65 mil mensais em recursos federais. Durante as tratativas, o São Camilo continuou atendendo normalmente no setor.

 

Para Pascoal, a manutenção da UTI Neonatal do São Camilo traz alívio para a população de Esteio e região, que tem o hospital como uma das referências em atendimento ás mães que enfrentam uma gestação de risco. “Não medimos esforços para recuperarmos o credenciamento do tratamento intensivo paradas crianças recém-nascidas da nossa cidade e arredores, que enfrentam complicações de saúde e que encontram no nosso hospital o atendimento que precisam para sobreviver. Desde o começo do ano, quando recebemos a informação sobre a ameaça de fechamento do setor, estivemos em Brasília, no Ministério da Saúde, para tratarmos pessoalmente da situação. De lá pra cá, foi uma batalha, que felizmente, saímos vencedores”, disse Pascoal.

 

Prefeitura dobra repasse de recursos para o hospital

A Fundação de Saúde Pública São Camilo de Esteio (Hospital São Camilo) é mantida com recursos da Prefeitura, do Governo do Estado e do Governo Federal. Para 2017, estava previsto que a Prefeitura encaminhasse R$ 9 milhões em verbas para o hospital. Mas para manter a casa de saúde em funcionamento, a Administração Municipal criou o Programa de Incentivo Financeiro ao Hospital São Camilo. A partir do projeto, o total de repasses da Prefeitura chegou a cerca de R$ 20 milhões, mais que o dobro da previsão inicial para o ano.

 

O recurso extra foi reunido em esforço de todas as secretarias municipais, que cederam parte de seus orçamentos para poder financiar a medida e evitar dificuldades como problemas no pagamento de funcionários e fornecedores, que levaram, no primeiro dia da atual gestão, ao decreto de emergência financeira no hospital.

 

Texto: Eduardo Baratto Leonardi