20171108 JeanMonteiro Aniversario10AnosCemei abre
Fotos: Jean Monteiro
Adequar Esteio para a prática de políticas públicas referentes à Educação Especial. Esse é o trabalho do Centro Municipal de Educação Inclusiva (Cemei), que comemorou seu 10° aniversário com uma atividade na tarde desta quarta-feira (8) na Câmara de Vereadores. Com direito a bolo e “Parabéns para você”, os profissionais da Secretaria Municipal de Educação (SME), da Administração Pública e do Legislativo celebraram as ações e conquistas do Centro.

 

O prefeito Leonardo Pascoal começou sua fala dando os parabéns para os membros do Cemei. “O trabalho executado é feito de forma brilhante por estes profissionais. É uma ação minuciosa, como a de uma formiga, mas que traz um resultado significante no dia a dia de cada aluno. Ficamos mais motivados para enfrentar os problemas de uma gestão quando vemos ações que melhoram a condição de aprendizagem e de convivência das crianças especiais. Nós, da Administração Pública, temos como missão promover o bem-estar social. Isso é celebrado e mostrado aqui, com nossas crianças”, declarou. Pascoal também comentou sobre a continuidade dos incentivos à instituição. “Precisamos e vamos manter o investimento na área. A resposta positiva que o Cemei traz para a sociedade deve ser mantido. Faremos o possível para, no próximo ano letivo, reforçarmos a equipe, de forma a atender mais crianças”, finalizou o prefeito

O titular da SME, Marcos Dal’Bó, agradeceu pelo engajamento dos membros do Cemei na promoção da inclusão educacional. “Somos referência na Região Metropolitana e no Estado em relação à Educação Especial. É uma honra termos um grupo tão motivado, buscando o melhor para a educação do Município, para trazer não apenas a igualdade, mas o desenvolvimento”, comentou.

 

A coordenadora do Cemei, Cristina Proença, estava presente quando o Centro de Educação Inclusiva saiu do papel. “São dez anos de luta e busca pelo aprendizado para fazer o melhor para as crianças atendidas pelo Cemei. Nos aperfeiçoamos para atender e entender as necessidades de cada um dos nossos alunos e de suas famílias. Para isso, buscamos a convivência com o outro e o compartilhamento dos saberes”, disse Crisitna.

 

Entre uma fala e outra, alunos de centros municipais de Educação Básica Flôres da Cunha e Luiza Fraga realizaram apresentações artísticas de música, leitura e roda de capoeira. Mariana Borges, 9 anos, apesar da pouca idade, sabe a importância de lidar com as pessoas com algum tipo de deficiência. A pequena estudante do CMEB Flôres da Cunha escreveu um livro, intitulado “Uma Vida Especial”, sobre a relação com autistas. “Escrevi o livro pois alguns colegas achavam estranho os alunos autistas. Quero mostrar para todos que ser diferente é algo normal e que não há nenhum problema nisso”, explicou a jovem.

Além das apresentações artísticas, professores de algumas escolas do Município apresentaram iniciativas de Educação Inclusiva desenvolvidas nos CMEBs. Uma delas, promovida no Centro de Educação Básica Érico Veríssimo, foi a Gamificação na Semana da Pessoa com Deficiência. Na ação, as dinâmicas de jogos eletrônicos foram passadas para a vida real e as crianças puderam entender, um pouco mais, como é o dia das pessoas com deficiência.

 

Sobre o Centro Municipal de Educação Inclusiva

O Cemei surgiu em decorrência das adequações de Esteio às políticas públicas referentes à Educação Especial. Tem o objetivo de atender a demanda de alunos com deficiência, assessorar os profissionais da Rede Municipal de Ensino e organizar formações para os professores em relação a inclusão. Nestes 10 anos de trabalho efetivo na Educação Especial, o Cemei teve o desafio constante de tornar as escolas inclusivas para cada um e para todos os alunos.

São realizados no Centro aproximadamente 140 atendimentos mensais em diferentes modalidades, individual nos serviços de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia e Psicopedagogia. Também são realizados trabalhos em grupos, como o Grupo de Apoio e Orientação a Pais (Grao), Grupo de Adolescentes, Grupo Pré- Adolescentes, Grupo Meninas, Grupo de Habilidades Sociais, Corpo, Ludicidade, Movimento, Estimulação, Interação e Aprendizagem (Colmeia); Grupo Interdisciplinar de Psicologia e Psicopedagogia.

 

Texto: Jean Monteiro

 

gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1