20170530 Divulgacao CheiaRioSinos 001
Foto: Divulgação
A Defesa Civil de Esteio alerta para as condições do Rio dos Sinos e as possíveis consequências que a vazão da água que desce de outros municípios pode provocar na cidade. A atenção deve ser maior nas áreas dos bairros Vila Osório, Novo Esteio e Três Portos, onde poderá ocorrer incidência de acúmulo de água nas ruas. A preocupação da Administração Municipal é informar os moradores para que fiquem atentos a possíveis alagamentos em pontos específicos desses bairros.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Alexandre Camboa, o monitoramento está sendo feito em tempo real, e que em razão do alto volume das precipitações dos últimos dias, o nível do rio deve se alterar e provocar alagamentos pontuais. “Essa trégua da chuva tem sido importante para que o Rio dos Sinos possa dar vazão a toda água que vem descendo de outros rios e arroios. Temos uma vantagem que é a grande área de várzea para absorver tanto as águas do rio, quanto a dos nossos arroios. As ações preventivas de manutenção da rede de drenagem e dos arroios também tem sido fundamentais para evitar cheias na área urbana. Dependemos agora é das reações da natureza”, disse.

Camboa explica que conforme dados do Sistema de Monitoramento e Alertas de Desastres da Secretaria do Meio Ambiente (SMAD) e Departamento de Recursos Hídricos do Rio Grande do Sul, obtidos na estação localizada na Foz do Rio Paranhana com o Rio dos Sinos, a água está baixando cerca de 3 a 4 centímetros por hora. “Na última verificação, o nível marcava 5,99 metros. Já na Estação localizada em Campo Bom, o nível do rio havia subido alguns centímetros, se estabilizando em 6,86 metros desde as 0h45min desta terça-feira”, informou.

Vistoria
Durante a tarde da segunda-feira (29), o nível do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, havia atingido a marca dos 4,35 metros, sendo emitido alerta de inundação para as comunidades mais próximas do rio.

Segundo Camboa, estas são as duas únicas estações de medição com transmissão via satélite localizadas no Rio dos Sinos em pontos onde o passa a receber um volume maior de seus afluentes. “Vale lembrar que todo este excesso de fluxo vai descendo pelo mesmo atingindo as cidades localizadas à jusante do rio”, disse.

Na régua da Lansul, em Sapucaia do Sul, o Rio do Sinos registrou nesta manhã 2,45m, 30 centímetros acima do nível registrado na tarde de segunda-feira (2,15m).