Fotos: Cristiane Franco
Fotos: Cristiane Franco
O Poder Executivo de Esteio está empenhado em garantir a manutenção da UTI Neonatal da Fundação de Saúde Pública São Camilo de Esteio (FSPSCE) e a ampliação do número de leitos para a UTI intermediária, garantindo assim, o atendimento da demanda na cidade e região. Em novembro do ano passado, o município perdeu o prazo para encaminhamento de documentos que garantiriam a manutenção dos serviços por tempo indeterminado. O assunto foi tratado durante reunião entre o vice-prefeito, Jaime da Rosa, o secretário da Saúde, Gerson Cutruneo e do Diretor da Fundação, Dilnei Garate, com o secretário estadual adjunto da Saúde, Francisco Paz.

Conforme explicou o secretário Gerson Cutruneo, o não encaminhamento da documentação coloca em risco o atendimento da UTI Neonatal. “Assim que recebemos a informação de que há o risco do município perder a habilitação em razão de não ter sido solicitada a manutenção do serviço, passamos a nos empenhar todos os esforços possíveis para que os serviços que já existem se mantenham com financiamento e habilitação do Ministério da Saúde e que a gente possa ampliar os serviços com a UTI Neonatal intermediária”, afirmou.

Já o Secretário Francisco Paz afirmou que o Estado está acompanhando a situação do minicipio, mas que a definição da manutencap da UTI depende do Ministerio da Saúde. Também participaram da reunião o deputado estadual Juvir Costella, a coordenadora da seção de Saúde da Criança no Estado, Eleonora Walcher, e a responsável técnica da UTI Neonatal da FSPSCE, Kely Regina da Luz.

Texto: Cristiane Franco

gallery1