20170419 GabrielValenca LimpezaArroioEsteio abre
Fotos: DCSE
Problema que persiste ao longo dos anos na cidade, as enchentes preocupam os esteienses a cada chuva mais forte. Um dos pontos-chave de trabalho da Administração Municipal é o combate aos alagamentos. Nestes primeiros meses do novo governo, uma série de medidas já foi adotada pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (SMOSU) para sanar este problema. Entre elas, a identificação dos principais pontos de alagamentos, limpeza de bueiros, hidrojateamento das redes de drenagem e limpeza dos arroios e canais da cidade.

Outro ponto importante é a obtenção, pela primeira vez, de licenciamento ambiental para realização das intervenções nos leitos dos arroios. Isso permite autonomia à secretaria para realizar as obras em todos canais, até aqueles que nunca haviam recebido manutenção. De janeiro a abril, as manutenções de calhas, arroios e canais somaram 4,5 km; há a previsão de que até junho o total chegue a 12 km.

De acordo com o diretor de Drenagem Urbana da SMOSU, Leomar Teichmann, as ações realizadas são todas pontuais e antes disso foram realizados diversos levantamentos dos pontos que sofrem com inundações. “Fizemos uma série de estudos e chegamos ao número de 35 pontos crônicos de alagamento, principalmente vindos da nossa rede de drenagem, com tubulações entupidas e obstruídas de diversas formas”. Ele ressaltou que após este mapeamento todas as medidas a serem tomadas foram estudadas em conjunto dentro da secretaria para que as intervenções fossem feitas em locais que realmente necessitavam dos procedimentos.

Quanto às ações de hidrojateamento, Leomar esclarece que cerca de 12 km já receberam as ações de desobstrução nestes mais de cem dias de governo. Também já foram desobstruídos 1,2 mil bueiros. Durante todas as ações de limpeza, tanto das bocas de lobo quanto dos arroios, foram retirados 80 toneladas de detritos e 120 metros cúbicos de vegetação. Ele fala também que já foram vistos resultados deste trabalho quando, na primeira quinzena de março, caíram fortes chuvas na cidade. “Num dos primeiros dias do mês passado, houve um volume grande, mais de 60 mm de chuva em Esteio. Através do monitoramento, que sempre realizamos, constatamos que os pontos tradicionalmente problemáticos não tiveram nenhum registro de alagamentos”, disse.

As ações da SMOSU serão contínuas em todos os pontos da cidade, através do levantamento das situações das redes de drenagem e mapeamentos destas. Com esse trabalho, já foram descobertos mais 5 km de encanamentos, dos quais não se tinha registro. Isso permite que as medidas de precaução possam ser aperfeiçoadas, evitando as enchentes em Esteio.

 

Texto: Gabriel Valença

gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1