20170310 GabrielValenca PrefeitoInterinoParticipaReuniaoGranpal abre
Fotos: Gabriel Valença
A Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal) reuniu, nesta sexta-feira (10), os prefeitos de sua área de abrangência em uma assembleia geral extraordinária para definir alguns pontos de trabalho deste ano. O prefeito em exercício de Esteio, Jaime da Rosa, participou da solenidade, que teve a escolha do prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, como presidente da Granpal, candidatura apoiada por Jaime. “O Busato já tem toda a experiência anterior como deputado federal, sabe como ir atrás dos recursos para nossas cidades, por isso houve este apoio por nossa parte”, argumentou.

 

Durante a assembleia extraordinária, também foi definida a transferência da próxima Assembleia Geral, que ocorre mensalmente, de 23 de março, para o dia 30. Nesta data, o atual presidente da associação, Vilmar Ballin, transmitirá o cargo ao novo presidente, em cerimônia que será realizada na sede da instituição. Os prefeitos presentes também fizeram um acordo para a alternância dos presidentes pelos próximos quatro anos.

 

Além disso, será realizada, em data a ser definida, a eleição para o Conselho de Prefeitos, responsável por, entre outras coisas, a elaboração da proposta do plano plurianual da instituição. A resolução que trata deste tema, das diretrizes orçamentárias e dos orçamentos anuais foi aprovada no encontro desta sexta-feira. As propostas de orçamento anual devem ser encaminhadas pelo Conselho de Prefeitos à Assembleia Geral até o dia 30 de outubro para serem discutidas e aprovadas até o dia 30 de novembro.

 

Por último, foi aprovado o orçamento da Granpal para 2017, cuja proposta orçamentária foi apresentada em 15 de dezembro de 2016, a partir de valores reajustados propostos pela Diretoria Executiva. O valor total aprovado nesta sexta-feira foi de mais de 26 milhões de reais; de onde serão destinados pouco mais de um milhão para o setor administrativo e 25 milhões para o setor de Atendimento, que compreende o projeto de compras compartilhadas de produtos como medicamentos e materiais escolares.

 

Em relação a 2016, houve uma redução de mais de 40 milhões de reais para este setor, visto que anteriormente os municípios consorciados faziam o pedido de compra e repassavam os pagamentos à Granpal, que realizava a quitação dos valores. Agora, são as administrações municipais que pagarão os fornecedores diretamente.

 

Texto: Gabriel Valença

 

gallery1 gallery1 gallery1